DESPREZAR A EDUCAÇÃO IMPOSSIBILITA O PROGRESSO

*Sebastião Misiara

Em lúcida manifestação, o desembargador José Renato Nalini, ressalta que “Só a Educação Salva”. Artigo faz com que todos reflitam sobre como ajudar o Brasil a caminhar pela Educação. A Uvesp analisou sob dois aspectos o artigo do Secretário da Educação.” Só a Educação Salva” nos leva a reflexão de que ela salva tirando as pessoas da ignorância e “salva”, através da Educação no Trânsito.

Dados oficiais mostram que 94% dos acidentes no Brasil são motivados por falhas humanas, o que leva à necessidade de implantar a educação no transito. Não podemos nos esquecer que a educação no Brasil foi iniciada pelo padre jesuíta José de Anchieta, em São Paulo, e que expandiu a partir dali.

A luta empreendida pelos seis membros da Companhia de Jesus, que foram de Portugal para o Brasil em meados do século XVI, é muito conhecida. A maioria dos colonizadores tentou conquistar o Brasil, escravizar os nativos e usurpar as suas riquezas naturais.

Nesse meio, os padres jesuítas esforçaram-se para instituir uma ordem no Brasil alicerçados em suas convicções religiosas. Eles construíram escolas para os nativos e mestiços. A contribuição deles tornou-se, mais tarde, numa das causas mais remotas para unificar o País como uma nação.

No período colonial, Portugal tinha receios de que houvesse desenvolvimento cultural no Brasil, ordenando que os brasileiros estudassem na Universidade de Coimbra, concedendo, por vezes, bolsas de estudos para essa finalidade.

Com a Independência do Brasil, passamos a ter em mãos a liberdade de conduzir o nosso próprio destino. A luta pela conquista do “direito à educação”, paralelamente à da busca da “liberdade religiosa” foi muito importante no processo pelos direitos humanos. O destino se encontrava na educação, e a liberdade convive com o ensino.

A despeito dos esforços de vários pesquisadores que vinham combatendo arduamente os problemas do analfabetismo durante cinquenta nos, ele ainda continua sendo uma mancha negra no Brasil, deixando o País na posição de um dos mais atrasados na América Latina.

O educador Paulo Freire, autor de várias obras sobre Educação, não só visou a alfabetização de adultos, como também a humanização das pessoas oprimidas, exploradas e afastadas das letras. O secretário Nalini tem dedicado tempo integral ao direito à Educação. Entendemos que esse esforço merece uma ajuda extra, e torna-se, portanto, essencial fomentar as ações que tenham a educação na sua base.

A partir do município, base de sustentação da cidadania, vereadores e agentes públicos podem ajudar nessa necessária tarefa a que o Secretário Nalini se dedica e simultaneamente colaborar na campanha de “Educação no Transito”.

John Adams, um dos fundadores dos Estados Unidos da América, enfatizou que a condição primordial para governar bem o país e manter sua unidade é a difusão da educação em toda a hierarquia social, desde a camada mais rica até a mais pobre.

Sem dúvida, o que expressa a grandeza de uma nação é a sua situação de ser ou não um país voltado à educação. Criar as pessoas para o bem do futuro é o ponto de partida e o ponto de chegada para o desenvolvimento e o progresso.
Sebastião Misiara
Presidente da UVESP - União dos Vereadores do Estado de São Paulo
Diretor da APM - Associação Paulista de Municípios
Vice-presidente do Fórum Nacional de Presidentes de entidades de Vereadores
Vice-presidente da ADVB – Associação dos Dirigentes e Vendas e Marketing do Brasil

No Comments Yet.

Leave a comment

UVB - União dos Vereadores do Brasil Gestor Político Instituto de Longevidade Mongeral Aegon